Notícias
by Marcia Oliveira on 15 de julho de 2020

Saiba as projeções para a economia Global em 2060 segundo a OCDE

A OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) fez algumas projeções para o ano de 2060 caso reformas não aconteçam até lá. O relatório da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)  aponta o seguinte: “A visão de longo prazo: cenários para a economia mundial até 2060” apresenta os resultados de projeções econômicas entre agora e 2060 para 46 países, atualizando pela primeira vez desde 2014 , os cenários de longo prazo da OCDE. De fato, a OCDE publica periodicamente projeções de curto prazo (dois anos) por meio do “Panorama Econômico”: as de longo prazo ilustradas no relatório representam, portanto, uma extensão daquelas calculadas no Panorama Econômico de maio de 2018.

Os critérios utilizados para a elaboração das projeções

Como informa a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico “Primeiramente, estabelece um cenário de linha de base sob o pressuposto de que os países não realizam reformas institucionais e políticas. Esse cenário é então usado como ponto de referência para ilustrar o impacto potencial de reformas estruturais em cenários alternativos, incluindo melhor governança e desempenho educacional nas grandes economias de mercados emergentes e mercado de produtos favoráveis ​​à concorrência e reformas do mercado de trabalho nas economias da OCDE. As reformas do mercado de trabalho que aumentam a flexibilidade não apenas aumentam os padrões de vida, mas, ao aumentar a taxa de emprego, também ajudam a aliviar as pressões fiscais associadas ao envelhecimento da população. ”

No projeto a OCDE analisa um cenário negativo no qual o mundo se afasta da liberalização do comércio e retorna aos níveis tarifários médios de 1990: PIB per capita 14% menor na maioria dos países e até 15 anos. 25% nas pessoas mais afetadas. Em seguida a OCDE continua: “Outro cenário ilustra o potencial impacto positivo de vincular a idade da aposentadoria à expectativa de vida na taxa de participação dos trabalhadores mais velhos e, em particular, das mulheres. Cenários adicionais ilustram os possíveis ganhos econômicos ao aumentar o investimento público e gastar mais em pesquisa e desenvolvimento. Um cenário “negativo” final mostra como a queda na liberalização do comércio – retornando às tarifas médias de 1990 – pode deprimir os padrões de vida em todos os lugares.”

As fases das projeções para 2060

A primeira parte do estudo com previsões para economia em 2060 descreve o cenário econômico básico entre agora e 2060. É um cenário de negócios como de costume, cujas projeções se baseiam no pressuposto de que os países analisados ​​não implementam reformas políticas ou institucionais, como reforma da previdência e outras. Na segunda parte, a OCDE usa esse cenário como ponto de referência para ilustrar o impacto de algumas reformas estruturais. A divisão do projeto em fases é um importante passo para melhor compreensão acerca do mesmo. A análise da OCDE revela, antes de tudo, que, à medida que as tendências atuais continuarem, o crescimento do PIB global continuará desacelerando nos próximos anos, de 3,5% para 2% em 2060, principalmente devido à desaceleração do crescimento das economias emergentes.

Vale mencionar também que peso econômico desses mercados econômicos continuará aumentando e a mudança do centro de gravidade econômico do mundo para a Ásia continuará. De fato, a Índia e a China serão responsáveis ​​por uma parcela crescente da produção mundial. A Índia tem sido vista como uma das economias emergentes de maior importância do cenário econômico atual. Se, então, os padrões de vida nos vários países, expressos em termos de PIB per capita, continuassem melhorando entre agora e 2060, todos convergiriam gradualmente para os padrões dos países mais avançados, mas isso aconteceria em uma extensão variável: os padrões de vida dos mercados. as altas taxas de crescimento emergentes (incluindo China, Índia e Indonésia) e as economias da Europa Oriental mostrariam um maior grau de convergência, impulsionadas pela tendência de melhorar a eficiência do fator mão-de-obra.

As previsões para o PIB mundial em 40 anos

O PIB per capita dos países Briics (Brasil, Rússia, Índia, Indonésia, China e África do Sul), por outro lado, permaneceria bem abaixo da metade do dos Estados Unidos em 2060. Em hipótese, se os países do BRICS alcançassem a média da OCDE em termos de qualidade de governança e nível de educação, os padrões de vida em 2060 poderiam ser 30% a 60% melhores do que o cenário de linha de base. Além disso, um pacote de reformas para padronizar as políticas trabalhistas da OCDE com as dos países com melhor desempenho pode aumentar a taxa de emprego agregada em 6,5% até 2040. Esse pacote de reformas  para a economia mundial, pode alavancar o PIB per capita em 10% em 2060 em comparação com o cenário de linha de base e ajudaria a aliviar futuras pressões orçamentárias por conta do envelhecimento da população.

Note que mesmo levando a intensidade de pesquisa e desenvolvimento de todos os países da OCDE  no que diz respeito a economia mundial aos níveis dos cinco melhores países poderia aumentar o PIB per capita em 6% até 2060. Mais 4% se a participação do investimento público em todos os países da OCDE aumentar 6% do PIB.

By Marcia Oliveira

More content by Marcia Oliveira

Comments (0 comment(s))