Ethereum e ETH: Descubra o que são e como funcionam

O que é Ethereum? O Ether (ETH) é uma criptomoeda, enquanto o Ethereum é uma plataforma. A Ethereum é na verdade o Blockchain da Ether. É comum que os traders chamem muitas vezes as criptomoedas pelos nomes de suas plataformas e Blockchains, mas compreender que ambas são elementos distintos, ainda que uma sendo fundamental para a outra, é importante. A criptomoeda da Ethereum tem ganhado cada vez mais popularidade e serviu de inspiração para outras moedas digitais, como já mencionamos em alguns de nossos artigos. Conhecer sobre o perfil técnico da criptomoeda Ethereum é fundamental para que possamos traçar suas vantagens e desvantagens, bem como seu potencial para o futuro.

Origem da Ethereum

Podemos dizer que um dos diferenciais da plataforma Ethereum é seu fundamento científico, isto tudo em razão do conhecimento que seu fundador possuía quando a projetou. O Ethereum nasceu em 2013 por Vitalik Buterin, um desenvolvedor russo nascido no Canadá que combinou as habilidades de um programador com o de um pesquisador no campo de criptomoeda. A história da Ethereum passou sem sombra de dúvidas por uma das mãos mais capacitadas que existiam no mercado. Para termos uma idéia, Butein recebeu prêmio por sua criação, através do World Technology Award pela co-criação e invenção da Ethereum.

Sua experiência com pesquisa certamente foi uma das grandes vantagens que impulsionou o projeto com ainda mais qualidade. Buterin apoiou-se em uma operação de financiamento coletivo durante 2014 e estava em condições de concluir o Ethereum no ano seguinte, quando se tornou público e acessível on-line.

A plataforma Ethereum

O Ethereum nasceu de uma OIC em agosto de 2014, pela Ethereum Foundation. Uma organização suíça sem fins lucrativos lançada pelo jovem russo Vitalik Buterin e outros entusiastas de criptomoedas. É uma plataforma web 3.0 para a publicação de contratos inteligentes, criados através de uma linguagem de programação. O Ethereum é um computador virtual descentralizado cujo objetivo é desenvolver e gerenciar contratos inteligentes. Sobre ser um computador online e ao mesmo tempo ser descentralizado, podemos descrever na “Ethereum características” que: Virtual porque é um computador que reside na rede, composto por todos os outros computadores da rede Ethereum; e descentralizado porque ninguém pode atacar, censurar ou controlar.

Alguns dos recursos mais importantes da plataforma Ethereum são os contratos inteligentes e a criptomoeda Ether, como já mencionamos, e por essa razão eles merecem uma explicação à parte, como veremos a seguir:

Ethereum Smart Contracts (contratos inteligentes da plataforma Ethereum)

Os contratos inteligentes são baseados em determinadas cláusulas e condições e funcionam apenas se forem refletidos no nível real. Os contratos inteligentes da Ethereum operam de maneira muito intuitiva. Suas principais características incluem total autonomia em relação a qualquer intermediário e segurança. Eles podem trabalhar diretamente apenas na rede Ethereum e devem necessariamente pagar pelo uso do poder de computação da rede por meio de um token chamado Ether .Em termos concretos, o Ethereum Smart Contracts pode, por exemplo, ser usado em serviços de crowdfunding, no registro de domínios, em transações financeiras ou no gerenciamento de sistemas eleitorais.

No caso específico, eles funcionam apenas na rede Ethereum coin e são feitos usando uma linguagem de programação (por esse motivo, também são chamados de software). Precisamos deixar claro também que: A Ethereum não apenas uma rede para enviar e receber tokens ETH, mas também uma rede para executar os chamados “contratos inteligentes”. As principais funcionalidades dos chamados contratos inteligentes são amplas, vão desde a exploração para uma enorme quantidade de operações tais como: o registro de domínios, plataformas de crowdfunding, propriedade intelectual e etc.

Ethereum e ETH: Descubra o que são e como funcionam

Dentre as informações que constam em uma transação (pacotes de dados com mensagem para uma conta externa) estão: o nome do destinatário da mensagem; a assinatura do remetente; a quantidade de objeto da criptomoeda Ether da transação; um valor que representa o número máximo de etapas que podem ser executadas na transação; e um valor igual à comissão paga pelo remetente pela etapa computacional.

Os aplicativos

Os aplicativos são executados exatamente como programado, sem possibilidade de inatividade, censura, fraude ou interferência de terceiros. Para muitos desenvolvedores este ambiente é considerado uma espécie de oásis que facilita a criação de novos aplicativos. Esses aplicativos são executados em uma blockchain personalizada. Tal blockchain da ETH é um tipo de infraestrutura de nível mundial compartilhada, de grande porte que pode mover valor e representar as propriedades dos bens. Por meio dele, os desenvolvedores podem criar mercados, registros e movimentar fundos de acordo com as regras que o sistema se propôs.

O que é Ether (ETH)

O Ether é juntamente com os contratos inteligentes um dos elementos de maior importância que compõem a rede Ethereum. O Ether é a moeda digital da plataforma Ethereum e atualmente é considerada a segunda melhor criptomoeda em termos de capitalização de mercado em todo o mundo. Sua plataforma permite a criação de desde contrados inteligentes a aplicativos completamente descentralizados. É relevante deixar claro que o Ethereum é muito mais que uma criptomoeda, como é entendida por muitos iniciantes, já que tecnicamente, a moeda virtual se chama Ether. Mas para facilitar o entendimento de muitos, iremos nos referir a moeda como Ethereum.

Capitalização da ETH da Ethereum no mercado

Agora que já conhecemos um pouco da definição de Ethereum, precisamos entender qual é sua atual posição no mercado de capitalização, isto é no ranking do quanto as criptomoedas arrecadam em todo o mundo. A Ethereum é atualmente a segunda maior moeda em termos de capitalização mundial. Sua popularidade não para de crescer devido a diversos motivos. Quando falamos sobre a rede Ethereum, precisamos separá-las das chamadas criptomoedas “desatualizadas”, já que a mesma está entre as mais avançadas no mercado atual. O Ethereum faz parte de uma série de novas criptomoedas chamada nova geração (2.0).

Outro fator é a carteira Ethereum (Ethereum Wallet) que acaba sendo muito atrativa para os investidores. Afinal trata-se de uma espécie de porta de entrada para aplicativos descentralizados na blockchain Ethereum. A segunda maneira de ganhar dinheiro com o Ethereum é através do comércio online. As variações do “Ethereum preço” são frequentes e muitos investidores utilizam as oportunidades para lucrar. Como a moeda está atrás do Bitcoin e à frente do Ripple no ranking do site CoinMarketCap, existem muitas comparações entre elas, obviamente cada uma possui características próprias, bem como vantagens e desvantagens.

Para começar a operar Ethers não é preciso ter um capital muito alto, além do mais através das corretoras confiáveis que atuam no mercado (Brokers) é possível utilizar as alavancagens, para potencializar seu capital. Logicamente que quanto maior for o uso da alavancagem, maiores serão os riscos, por essa razão é preciso ter cautela. Muitos destacam que é possível de ganhar com o Ethereum, tanto quando seu valor sobe como quando cai, a depender da estratégia de negociação utilizada, bem como o objetivo do trader. O valor mais alto que a rede Ethereum atingiu foi no ano de 2018 alcançando incríveis 135,4 bilhões  de dólares. Para termos uma idéia da variação de seu valor no longo dos anos, separamos os seguintes dados de evolução de preços:

  • 1 de janeiro de 2016: 72 milhões;
  • 1 de janeiro de 2017: 715 milhões;
  • 1 de janeiro de 2018: 74,7 bilhões;
  • 1 de janeiro de 2019: 14,6 bilhões.

Trading com a Ethereum

Para negociar com o Ethereum (criptomoeda Ether), você precisa contar com as plataformas de negociação on-line, os chamados Brokers. Ou através dos bancos, abrindo uma conta corrente (ou com as quais você já é cliente). Mas isso envolve comissões mais altas. Se você optar por Corretores, a opção mais conveniente, precisará escolher aqueles que são seguros e funcionais. É importante ter acesso a brokers (corretoras) de confiança, que sigam os principais órgãos reguladores do mercado, especialmente em níveis globais. No Brasil é possível ter acesso a Brokers que trabalham totalmente online. É de extrema importância checar a credibilidade da corretora, bem como a honestidade e todos os serviços disponíveis. Outro fator relevante são as taxas cobradas, é preciso ler com cautela o contrato de serviços para não cair em golpes e possíveis fraudes.